Devocional Diário TUDO PARA ELE, de Oswald Chambers Publicação: Editora Betânia.

IMPORTANTE: AS DEVOCIONAIS DIÁRIAS ESTÃO ARQUIVADAS E VOCÊ PODE PESQUISAR O DIA DO ANO QUE QUISER E LER A QUALQUER MOMENTO.


Passo a publicar também, algumas meditações de Brennan Manning, do devocional "Meditações para Maltrapilhos". (dez/2011)

"Estas leituras diárias foram coletadas de várias fontes, mas principalmente de conferências proferidas por Oswald Chambers no Bible Training College, Clapham, durante os anos de 1911 a 1915; depois, de outubro de 1915 a novembro de 1917, das palestras feitas nos cultos noturnos dos acampa-mentos do Y.M.C.A (Associação Cristã de Moços), em Zeitun, no Egito.

Em Novembrode 1917, meu marido foi chamado à presença de Deus. Desde então muitas dessas palestras foram reunidas em volumes e publicadas. Parte destes textos é constituída de mensagens pronunciadas durante a hora devocional no colégio - hora que, para muitos alunos, foi um marco em sua vida espiritual. "

"Os homens estão sempre se voltando aos poucos que dominam o segredo espiritual, cuja vida está escondida com Cristo em Deus. São os da religião dos velhos tempos, pendentes dos cravos da cruz." (Robert Murray McCheyne.).

Por sentir que o autor desta obra é um desses, cujos ensinamentos os homens voltam sempre a consultar, é que este livro foi preparado e lançado com uma oração para que, dia a dia, suas mensagens continuem a produzir a vida e a inspiração vivificantes do Espírito Santo".
B.C. 1927

26/04/12

ESTENDENDO A MÃO

Jesus nos diz: "Ou você dá vida às pessoas em seu relacionamento com elas, ou você suga a vida delas". A vida pode ser tirada das pessoas aos ribeiros e às gotas, nos pequenos fracassos diários da falta de atenção, aquele fruto amaríssimo da auto-absorção, tão seguramente quanto pelos golpes terríveis ao coração delas.

Frederick Buechner escreveu: "O pecado brota, como as bananeiras do Nilo, sempre que o efeito de seus relacionamentos com os outros for diminuí-los e não aumentá-los. Não há nenhum cantinho neutro em seus encontros humanos, nenhuma arena antisséptica em que 'niguém é mais machucado' nem 'ninguém sabe a esse respeito'. Ou você torna as pessoas um pouco melhores, ou as deixa um pouco piores.  Você define sua fé e postura moral no comum de sua rotina diária. O Reino pertence àqueles que, tão singelos quanto as crianças, amam de modo simples e direto, sem pensar em nada mais senão as pessoas. Os herdeiros da Promessa são aquelas pessoas anônimas que estendem a mão quando as pessoas caem. Esse é o único trabalho que importa no final".


Ouçam o que o Senhor diz a vocês,
ó comunidade de Israel!
Jeremias 10,1


Extraído do livro: 
Meditações para Maltrapilhos - Brennan Manning    pg. 127
Editora Mundo Cristão

05/04/12

O Senhor do riso

Cristo ressuscitou, Aleluia! É o Senhor da dança, a dança dos vivos. É o Senhor do riso; nosso riso é o eco de sua vida ressurreta dentro de nós. É o Senhor ressurreto da glória, que em autoridade soberana pode dizer: "Bem-aventurados são vocês que agora podem rir, porque podem trazer a alegria da Páscoa a outros. Mas bem-aventurados são vocês somente de puderem rir de vocês mesmos, se não se levarem muito a sério, se a existência humana não girar em torno de vocês e de suas necessidades. Somente se forem capazes de se deleitar em toda a criação de meu Pai - no sol e nas ondas, na neve e nas estrelas, no marlim-azul e no pintarroxo, em Cézanne (pintor francês http://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_Cézanne ) , em Olivia Newton-John e em scaloppini de vitela, no amor de um homem ou de uma mulher e na presença do Deus vivo dentro de vocês. Somente se o riso de vocês significar que abriram mão em confiança ousada e arriscada de tudo aquilo que os aprisiona ao ontem, os prende ao seu pequeno eu hoje e os amedronta com a incerteza do amanhã. Bem-aventurados são vocês que riem porque são livres!"


Portanto, vá, coma com prazer a sua comida
e beba o seu vinho de coração alegre,
pois Deus já se agradou do que você faz.
Eclesiastes 9,7




Extraído do Livro "Meditações para Maltrapilhos"Brennan Manning p. 106

03/04/12

Nosso Destino

Talvez a pergunta que de fato importa seja: pode o cristão - aliás deve o cristão - enfrentar a possibilidade de que em certas ocasiões não há nenhuma maneira cristã de sobreviver? Acreditamos no poder invencível do sofrimento redentor? Há suficientes mulheres e homens de fé profunda dispostos a trabalhar, a sofrer e a morrer em resistência espiritual diante das atitudes desumanas que estão agora no controle?

Felizmente, a cruz não é a palavra final que Deus falou ao seu povo. Nossa vida cristã olha para além do Calvário, para a ressurreição, e é a natureza humana do Cristo Ressurreto, completamente banhado pelo fulgor da divindade, que mostra como num espelho radiante, tudo aquilo para que somos chamados. O destino de nosso irmão Cristo é também o nosso destino. Se sofremos com ele, com ele também seremos glorificados. O padrão é sempre o mesmo. Alcançamos a vida somente por meio da morte, chegamos à luz somente pela escuridão, o grão de trigo precisa cair no chão e morrer. Jonas precisa ser enterrado no ventre do grande peixe.


"Quando voce atraversar as águas,
eu estarei com voce;
quando voce atraversar os rios,
eles não o encobrirão.
Quando voce andar através do fogo,
não se queimará; as não o deixarão em brasas."
Isaías 43,2


Extraído do Livro: Meditações para Maltrapilhos de Brennas Manning p. 104
Ed Mundo Cristão

27/03/12

A Busca da Verdade

O primeiro passo na busca pela verdade não é a resolução moral de evitar o hábito das pequenas mentiras - por mais que isso seja pouco atraente e um desfiguramento do caráter. Não é a decisão de parar de enganar as pessoas: é a decisão de parar de enganar a nós mesmos. A menos que tenhamos a mesma paixão inexorável pela verdade que Jesus exibiu no templo, estamos minando a nossa fé, traindo o Senhor e enganando a nós mesmos. O auto-engano é o inimigo da integridade porque impede que nos vejamos como realmente somos. Encobre nossa falta de crescimento no Espírito daquele que é a Verdade e impede que aceitemos nossas personalidades reais.

"Até quando os profetas continuarão a profetizar mentiras e as ilusões de suas próprias mentes?"
Jeremias 23,26

Extraído do livro "Meditações para Maltrapilhos" Brennan Manning p.97
Enviado através do meu BlackBerry® da Nextel

12/03/12

A ESCOLHA CUIDADOSA

12 de Março


Uma coisa terrível aconteceu a Caifás. A religião deixou o âmbito do respeito pelas pessoas, da preocupação imediata pelo outro, pela comunhão. Para Caifás, o sagrado tornou-se instituições, estruturas, abstrações. Caifás dedica-se ao "povo". Portanto, indivíduos, homens de carne e osso, pessoas de verdade são descartáveis. Caifás dedica-se à "nação". Mas a nação não sangra como Jesus. Caifás dedica-se ao "templo", mero edifício, tijolo e argamassa impessoais. Caifás torna-se ele mesmo impessoal, não mais um ser humano caloroso, mas um robô, tão fixo e rígido quanto o seu próprio mundo imutável.

A escolha normalmente apresentada aos cristãos não é entre Jesus e Barrabás. Ninguém quer parecer um assassino inegável. a escolha com a qual temos de tomar cuidado é ente Jesus e Caifás. E Caifás pode nos enganar. É um homem muito "religioso".

Com a boca o ímpio pretende destruir o próximo, 
mas pelo seu conhecimento o justo se livra.
Provérbios 11,9



Meditações para Maltrapilhos - Brennan Manning

24/02/12

Jogando Fora o Lixo

O lixo de nossa vida, na maioria dos casos, é a ansiedade e a agitação incessantes geradas pelo temor de que não obteremos do mundo bens suficientes que nos façam sentir seguros, tranquilos e animados. A agonia do jardim centra-se na luta de Jesus em oração contra as pressões da ansiedade. Nesse momento ele representa a mente apreensiva da igreja peregrina. Na identificação empática com Jesus, o Espírito infunde poder para transcender o medo e a ansiedade e para partilhar da confiança íntima que o Senhor tinha em seu Pai. O teólogo Alex LeFrank observa: " A luta em oração contra as pressões da ansiedade permanece no âmago da contemplação do Cristo Crucificado" (Freedom for Service [Liberdade para Servir]). À medida que contempla Jesus lutando para ser fiel a sua missão, para se manter firme em sua decisão e para não ceder à tentação enganosa de abandonar a sua autopercepção, o cristão comunga do sofrimento de Cristo e conhece o poder de sua ressurreição mais que segurança, sensação e poder.

"Busquem, pois, em primeiro lugar
o Reino de Deus e a sua justiça,
e todas essas coisas
lhes serão acrescentadas."
Mateus 6,33

22/02/12

O Vulnerável

Na cruz, os braços abertos do Crucificado estenderam-se para sentir a dor e o sofrimento do mundo. O Filho da compaixão queria absorver a culpa, a rejeição a vergonha e o fracasso de seus irmãos e irmãs. Veio a nós não com o impacto esmagador da sua glória, mas pela via da fraqueza, da vulnerabilidade e da necessidade. Jesus era um Deus nu, humilhado, exposto na cruz, a permitir que nos aproximássemos dele.

O mundo não entende tamanha vulnerabilidade.

"Ele foi oprimido e afligido;
 e contudo, não abriu a sua boca;
 como um cordeiro foi levado para o matadouro,
 e como uma ovelha que diante de seus tosquiadores
 fica calada, ele não abriu a sua boca."
Isaías 53,7



Extraído do livro: Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning p.61
Editora Mundo Cristão